Exportações brasileiras têm saldo positivo de US$ 134 milhões em agosto

Exportações brasileiras têm saldo positivo de US$ 134 milhões em agosto As exportações brasileiras atingiram US$ 15,110 bilhões (US$ 944,4 milhões) nas primeiras quatro semanas no mês, enquanto as importações ficaram em US$ 14,976 bilhões (média diária de US$ 936 milhões). Como resultado, o saldo comercial do período ficou superavitário em US$ 134 milhões (média diária de US$ 8,4 milhões) e a corrente de comércio fechou em US$ 30,086 bilhões (média diária de US$ 1,880 bilhão). Os dados são da balança comercial e foram divulgados nesta segunda-feira (25) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic). Nas exportações, comparando a média diária das quatro primeiras semanas do mês com a de agosto de 2013 (US$ 973,8 milhões), houve retração de 3,0% no resultado. O motivo foi a diminuição nas vendas de produtos manufaturados (-12,3%) - veículos de carga, automóveis de passageiros, açúcar refinado, autopeças, motores e geradores, motores para veículos, tratores e pneumáticos.

Por outro lado, cresceram as exportações de semimanufaturados (5,3%) - catodos de cobre, ferro fundido, óleo de soja em bruto, semimanufaturados de ferro/aço, ferro-ligas e couros e peles -; e de básicos (0,4%) - petróleo em bruto, farelo de soja, café em grão e carne bovina, suína e de frango.

Em relação ao mês anterior (julho/2014), as exportações das quatro primeiras semanas de agosto diminuíram 5,7% devido ao retrocesso nas vendas de produtos manufaturados (-13,2%) e de básicos (-4,2%). Por outro lado, cresceram as vendas externas de semimanufaturados (6,1%). No acumulado do mês, as compras do exterior totalizaram US$ 14,97 bilhões, ou US$ 936 milhões por dia útil, com alta de 1,9%.

Nas importações, a média diária até a quarta semana de agosto ficou 1,9% acima da média de agosto do ano passado (US$ 918,3 milhões). Nesse comparativo, cresceram as compras, principalmente, de cereais e produtos de moagem (25,0%), combustíveis e lubrificantes (24,7%), químicos orgânicos/inorgânicos (3,8%) e siderúrgicos (1,8%).

Ante julho deste ano, houve aumento de 0,4% nas importações - siderúrgicos (16,7%), químicos orgânicos/inorgânicos (11,8%), cereais e produtos de moagem (11,7%), veículos automóveis e partes (10,2%), farmacêuticos (9,4%), equipamentos mecânicos (7,6%) e adubos e fertilizantes (6,6%).

Quarta semana A balança comercial da quarta semana de agosto registrou exportações de US$ 4,308 bilhões (média diária de US$ 861,6 milhões) e importações de US$ 4,522 bilhões (média diária de US$ 904,4 milhões), resultando em um saldo comercial (diferença entre as duas operações) negativo de US$ 214 milhões (média diária de menos US$ 42,8 milhões).

Nos cinco dias úteis do período, entre 18 e 24 de agosto, a corrente de comércio (soma de exportações e importações) foi de US$ 8,830 bilhões (média diária de US$ 1,766 bilhão).

A média das exportações da quarta semana foi 12,3% inferior à média acumulada nas três primeiras semanas de agosto (US$ 982,0 milhões). O motivo foi a diminuição nas vendas externas de produtos básicos (-23,4%) - soja em grão, minério de ferro, petróleo em bruto, farelo de soja e carne bovina -; e manufaturados (-0,8%) - autopeças, polímeros plásticos, veículos de carga e laminados planos.

Por outro lado, cresceram as vendas de semimanufaturados (0,2%) - ouro em forma semimanufaturada, ferro-ligas e alumínio em bruto.

Nas importações, houve retração de 4,8% no comparativo entre a quarta semana de agosto e a média das três primeiras semanas do mês (US$ 950,4 milhões). O motivo foi a diminuição nas compras de combustíveis e lubrificantes, plásticos e obras, siderúrgicos e farmacêuticos.


Fonte: Portal Brasil

Work with us.

Register

The answer for safe, practical and low cost international trade. Please contact us to learn more.

Contact us.